nirvana my girl

Loading...

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Para a querida e maravilhosa Cris,com todo o meu carinho!






Depois de tanta chuva,
o sol timidamente volta a aquecer as gotículas de orvalho
que dançam nas folhas e pétalas das flores dos jardins.

Uma lembrança, não, uma sensação percorre minhas entranhas.
Algo que  não chega a incomodar mas lateja o tempo todo, não me deixando esquecer sua presença.

Largo tudo que estou fazendo.
Me imobilizo tentando "segurar" este movimento interno
que aos poucos vai tomando forma,
se firmando, até explodir como um pensamento,
como uma verdade subconsciente,
interiorizada que brota aos poucos...

Eu te descobri...Você existe...!!!
Depois de tantas caminhadas cansadas,
de tantas portas que se abriram e fecharam,
uma que demorei tanto a encontrar,
abriu-se e lá estava você... esperando-me...
convidando-me à entrar...

E ... que prazer, que delicia ouvir dos teus lábio: "...onde estavas ?
Porque demorastes tanto ?
Porque ficastes escondido tanto tempo da minha vida !? "

E aqui estou eu, impregnado na sua fantasia,
mais real se verdadeira fosse,
mais teu se existisse de verdade.

A realidade tem o dom de deixar as coisas tristes....
o tempo... de deixar as coisas inacabadas...envelhecidas...

Na sua lembrança eu sou perfeito,
sou o seu homem ideal e nas minhas,
és a minha mulher completa !

Nossos cheiros se misturam como um perfume único,
reconhecido somente por nós.
Nada e ninguém será capaz de invadir nossos sentimentos
e roubar esses momentos que criamos para nós !

No nosso mundo nos vingamos de todos os intrusos,
nos amando sem que nenhum tipo de intrusão seja possível !

Nos fechamos no nosso mundo de fantasia
e ali nos realizamos plenamente.
E como somos felizes !!!

Que falem os teóricos de todas as filosofias,
psicologias e quantas mais "logias" e "ismos" hajam...
Você me aceitou no seu mundo e entrou definitivamente no meu...
Não importa que tenha sido somente agora,
nem os motivos de nossos desencontros.
Nos encontramos !
Você existe!
Em algum lugar deste enorme mundo você vive !
O mesmo sol que te aquece beija meus cabelos!
Vivemos juntos nas nossas fantasias.
Habitamos o coração um do outro
e nada pode arrancar isso de nós.

domingo, 3 de abril de 2011

A dor da solidão!



Não sei porque repentinamente meu coração ficou mergulhado na sombra da tristeza, é talvez efeito da solidão,respondeu-me a voz da razão,
Antes eu sempre estive solitário,mas jamais tão triste como agora.
Olho a noite embalsamado de perfumes primaveris e fico sem compreender a razão do ser dessa melancolia.
Tudo é belo,o luar cor de prata, a noite transparente e azul...
Você esta presente em tudo,no luar cintilante que hoje me aparece tão triste,
No sussurro da brisa que toca levemente os meus cabelos com suas mãos de sonhos,
Nas estrelas que piscam silenciosamente no céu.
Agora compreendo porque estou triste...
Você esta em toda parte mas não está ao meu lado estou sozinho, e a noite é linda...
Minha alma tem frio e meu coração pulsa fortemente inquieto
como se estivesse desfalecendo,
você está em toda parte,
na noite linda, no luar nas estrelas,
e principalmente dentro do meu
coração.



A maneira de dizer as coisas!




Certa vez um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adiviho para que interpretasse o seu sonho:
- Que desgraça, senhor! Exclamou o adivinho.
- Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.
- Mas que insolente - Gritou o sultão, enfurecido. Como te atreves a dizer-me tal coisa? Fora daqui!

Chamou os seus guardas e lhe ordenou que lhe dessem cem açoites.
Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho. Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:
- Excelso senhor! Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes.
A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso, e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. E quando este saia do palácio, um dos guardas lhe disse admirado:
- Não é possível! A interpretação que você fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque o primeiro ele pagou com cem açoites e a você com cem moedas de ouro.
- Lembra-te meu amigo - respondeu o adivinho - que tudo depende da maneira de dizer...

"Nunca se esquecem que a maneira como se dizem as coisas e o mais importante,pois na maneira que a pessoa vai interpretar o que dizemos e que nos vai dizer a sua reação!"